Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Planeamento Familiar

Este consultório tem como objectivo informar, ajudar e orientar os seus utilizadores na área da sexualidade e planeamento familiar.

Consultório de Planeamento Familiar

Este consultório tem como objectivo informar, ajudar e orientar os seus utilizadores na área da sexualidade e planeamento familiar.

Dispositivo Intra-Uterino

19.02.10, APF

Boa tarde,
Tenho 38 anos e uma filha com 9 anos. Uso como método contraceptivo o DIU desde o nascimento da minha filha e tenho-me dando muitíssimo bem. Esta semana retirei o DIU que tinha, uma vez que atingiu os cinco anos de validade e quando se tentou colocar o substituto foi bastante doloroso (para retirar também foi). A médica não consegui coloca-lo e informou-me que tinha desenvolvido uma fibrose.
Estou agora à espera da mestruação do mês seguinte para se fazer uma nova tentativa de colocação. Caso não se consiga, foi-me falado em três métodos alternativos: o anel vaginal, a pílula e o implante.
A pílula ja tinha tomado antes de engravidar e não me dou bem, uma vez que me faz aumentar de peso, provoca-me alterações de humor e perda de líbido. O implante, segundo me foi informado, provoca também aumento de peso e alterações no ciclo menstrual.
Uma vez que eu não posso aumentar de peso em virtude de outros problemas de saúde, nomeadamente de coluna e refluxo gastrico, o que me sugerem com método alternativo, caso não consiga colocar outro DIU?
Antecipadamente grata, apresento os meus cumprimentos
 

Cara E.
A Equipa do Consultório de Planeamento Familiar agradece o seu contacto.
O Dispositivo Intra-Uterino deve ser colocado por um/a profissional de saúde com formação e experiência para tal. Assim, caso a sua médica não consiga fazer a respectiva colocação do DIU, aconselhamo-la a consultar outro/a médico/a com experiência nesta área, isto para não ter dores e ser bem colocado.
Tanto a pílula contraceptiva, como o implante e o anel vaginal são métodos contraceptivos hormonais que podem ter os seus efeitos secundários, dependendo de cada mulher.
Somente o/a seu/sua médico/a ginecologista, mediante o seu historial de vida e clínico é que poderá aconselhá-la a um destes métodos contraceptivos. Um método alternativo poderá ser o preservativo.
Esperamos ter esclarecido a sua questão, caso necessite ou fique ainda com alguma dúvida não hesite em voltar a contactar-nos.
Cumprimentos
A Equipa