Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Planeamento Familiar

Este consultório tem como objectivo informar, ajudar e orientar os seus utilizadores na área da sexualidade e planeamento familiar.

Consultório de Planeamento Familiar

Este consultório tem como objectivo informar, ajudar e orientar os seus utilizadores na área da sexualidade e planeamento familiar.

Implante Contraceptivo

26.02.10, APF

Bom dia,
.... estou interessada em colocar o implante contraceptivo.
Tomo a pilula à 16 anos e sinto que me provoca algum “descontrolo” emocional. Já tomo há muitos anos e
Não a tomo corretamente, pois esqueço-me varias vezes, causando o aparecimento da menstruação
Na altura errada.
Queria saber onde me devo dirigir, a que posto de saúde ou atendimento, pois não tenho médico de familia.
Costumo ir regularmente a um médico particular, no Hospital Particular de Almada, zona onde moro.
Obrigada,
Cumprimentos/Best Regards,
 

Cara P.

A Equipa do Consultório de Planeamento Familiar agradece o seu contacto.
O Implante contraceptivo é um pequeno bastonete flexível, com quatro centímetros de comprimento e dois milímetros de diâmetro. É aplicado por baixo da pele, no lado interno da parte superior do braço, sob anestesia local. A sua aplicação e remoção deve ser sempre realizada por um(a) médico(a), ou por um(a) enfermeiro(a).
É eficaz durante três anos, ao fim dos quais pode ser substituído por um novo, se a mulher assim o desejar.
O implante vai libertando lentamente uma pequena quantidade de hormona – progestagénio - para a corrente sanguínea. Actua de duas formas: Impede a ovulação (libertação do óvulo) e torna mais espesso o muco cervical, dificultando a entrada dos espermatozóides no útero.
O implante deve ser colocado até ao 5º dia da menstruação, ficando a mulher desde logo protegida de uma gravidez não desejada. Se o implante for colocado noutro dia do ciclo é necessário utilizar o preservativo durante os 7 dias a seguir à colocação, para que não haja risco de gravidez.
O Implante deve ser colocado por um/a profissional de saúde com conhecimento e experiência na área do planeamento familiar e respectiva colocação. Assim, poderá consultar o/a seu/sua ginecologia neste sentido e também a fim de realizar uma avaliação do seu historial de vida e clínico para analisar se não existe incompatibilidade em utilizar este método contraceptivo.
É importante o/a médico/a ter conhecimento dos efeitos secundários que a pílula contraceptiva lhe causava, para ficar registado no seu processo.
Esperamos ter ajudado no esclarecimento da sua questão, se outras existirem poderá  voltar a contactar-nos.
Cumprimentos
A Equipa