Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Planeamento Familiar

Este consultório tem como objectivo informar, ajudar e orientar os seus utilizadores na área da sexualidade e planeamento familiar.

Consultório de Planeamento Familiar

Este consultório tem como objectivo informar, ajudar e orientar os seus utilizadores na área da sexualidade e planeamento familiar.

Hemorragia de privação vs Menstruação

13.03.10, APF

Boa tarde. Gostaria de saber qual a explicação cientifica para o facto de quando há fecundação,e estando por isso a mulher grávida,não ocorrer a menstruação.Igualmente o porquê de se dizer que a Hemorragia de Privação de 7 dias, aquando da toma da pílula, não ser considerada Menstruação e ser diferente.
A razão das minhas dúvidas é que constantemente ouço falar de casos reais de mulheres  que se encontram grávidas, apesar destas terem a Menstruação ou a Hemorragia de Privação regulares. Como se explica cientificamente isso?
Muito obrigada pela disponibilidade

 

Cara M.
A Equipa do Consultório de Planeamento Familiar agradece o seu contacto.
A pílula é um método contraceptivo bastante eficaz, desde que seja tomada de forma regular e correcta, isto é, deve ser tomada todos os dias à mesma hora (não ultrapassar a margem de 12h da hora habitual), ter cuidado com a toma de medicamentos que possam diminuir a sua eficácia contraceptiva e vice-versa; também com as situações de vómitos e/ou diarreia nas 4 horas a seguir à toma habitual da pílula. Este medicamento age impedindo que ocorra uma ovulação, ou seja, a libertação mensal do óvulo; e deste modo deixa de existir a possibilidade de ocorrer uma gravidez. Quando se toma a pílula não existe um período fértil porque não há ovulação, nem uma verdadeira menstruação mas sim uma hemorragia de privação (no período de pausa). É raro acontecer a mulher ter hemorragia de privação, se estiver grávida! Para que tal aconteça, pode estar a decorrer um processo de aborto espontâneo ou um descontrolo ao nível hormonal. Mas se a mulher toma correctamente a pílula, não engravida!  
Relativamente à menstruação, esta é uma perda de sangue cíclica que resulta da descamação do endométrio (parede que reveste o útero) com uma duração que pode variar entre 2 a 7 dias. Após o aparecimento da primeira menstruação (menarca) é comuns os ciclos menstruais serem pouco regulares podendo mesmo existir longos períodos sem que ocorra qualquer hemorragia. Existem factores que podem influenciar a duração dos ciclos menstruais, bem como a quantidade de sangue libertado em cada mês, como por exemplo, o stresse e as preocupações, as mudanças de clima e os hábitos alimentares. Por isso, a quantidade de fluxo pode ser diferente de mês para mês.
É a isto que, vulgarmente, se chama, “estar com o período”, ou estar menstruada.
A concepção é a união do espermatozóide com o óvulo (células reprodutivas), que vai dar origem a uma gravidez.
Quando um homem e uma mulher têm relações sexuais, o homem ejacula através do pénis de 3 a 4 centímetros cúbicos de esperma, que contém cerca de 300 a 400 milhões de espermatozóides. Se eles entrarem na vagina e se a mulher estiver no seu período fértil, podem encontrar numa das trompas de Falópio, o óvulo, que foi libertado de um dos ovários.
A maior parte dos espermatozóides “morre” na corrida ao óvulo. Quando se dá o encontro entre as células masculinas e a célula feminina, apenas um espermatozóide consegue penetrar no núcleo; a partir desta altura a membrana do óvulo torna-se impermeável.
O primeiro sinal de gravidez, normalmente, é a ausência da menstruação. Deve fazer-se um teste de gravidez para confirmar a gravidez.
Se pretende obter informações científicas acerca desta temática, aconselhamo-la a fazer uma pesquisa ao nível das bibliotecas e sites da internet direccionados para esta temática.
Esperamos ter esclarecido a sua questão, caso necessite ou fique ainda com alguma dúvida não hesite em voltar a contactar-nos.
Cumprimentos
A Equipa